Menu do Blog
Era uma vez nos encontros na internet

Arquivos

 

Namoro Online

Visitando o coração gelado do mundo

Para a maioria das pessoas, fazer uma visita prolongada na Islândia durante o inóspito inverno soaria como uma ideia terrível. Eu estava com medo que isso pudesse ser verdade. Mal sabia eu que esta viagem acabou sendo uma das melhores da minha vida!

Diferenças culturais que só a internet pode proporcionar

Olá da Islândia! Enquanto escrevo este post, estou sentada em um café aconchegante, junto a uma janela com vista para Laugavegur, a principal rua comercial de Reykjavík, uma das poucas cidades do mundo que me encontro apaixonada um pouco mais a cada dia, talvez porque ela não se parecer em nada com a imagem que eu associava com a palavra "cidade" (arranha-céus, estruturas de concreto, metrô - você entendeu).
Eu olho para fora e vejo as pessoas caminhando por entre as construções dessa rua minúscula e me sinto grata pela sensação de inspiração que flui através da minha mente como eletricidade - um sentimento que eu achava ter perdido, e que acho crucial para a minha capacidade de escrever qualquer coisa que vale a pena ler.
Vim neste café a maioria de meus dias durante minha viagem na Islândia até agora (quando o Aaron tem que ir ao trabalho para verificar algumas coisas). E faltando menos de uma semana para eu voltar para o Brasil, já estou começando a sentir saudade dessa cidadezinha tão linda!
É estranho como rapidamente as coisas, que a princípio parecem novas, podem começar a parecer naturais. E lugares que foram destinados a ser um apenas um local de férias passageiro, podem deixar você ansiando por mais. Eu não esperava sentir isso sobre Reykjavík, ou sobre a Islândia em geral - pensei que visitar no inverno poderia me deixar ansiando por dias mais quentes no Brasil, mas esse sentimento não aconteceu - pelo menos ainda não.
Nunca teria tido experiências como essa se não tivesse me arriscado e montado o meu perfil no site de relacionamentos. Realmente precisamos nos arriscar na vida, tentar coisas novas. Mas vamos ao que interessa! O que estou achando? Como tem sido? Se preparem, porque esse post vai ser grande!

Está muito frio (óbvio), mas você se acostuma

É inverno em um lugar que, em Inglês, é chamado de "Iceland" (terra de gelo). Acho que isso jjá diz muita coisa.
Como alguém que mora no Brasil, que só viveu em lugares quentes e não possuía quase nenhuma roupa de inverno até antes dessa viagem, não é de se estranhar que eu estivesse um pouco apreensiva em chegar em Reykjavík. Por sorte, o clima estava muito melhor do que eu imaginei, com dias de muito sol - o que significa que consegui visitar muitos lugares e fazer uso total da preciosa luz do sol.
Na minha primeira noite, enquanto observava a neve cair pela primeira vez (sim, em toda a minha vida, nunca tinha visto a neve), eu sentia que minhas luvas de lã não adiantavam nada e que meus dedos iriam congelar. Depois de dois dias, me senti muito melhor para tirar as luvas por alguns minutos para usar o celular. Cheguei a começar a usar uma camada a menos de casacos. Agora, depois de quase um mês aqui, já esqueci completamente o cachecol que separei para colocar no pescoço. O que estou tentando dizer é que, desde que você esteja adequadamente vestida para esse clima, você se acostuma com o tempo. As coisas ficam mais fáceis.

Os dias são curtos, mas a luz é linda

Embora no Círculo Ártico, o inverno na Islândia não significa dias completos de escuridão. Em Reykjavik, durante o solstício de inverno em dezembro, o dia mais curto do ano, o sol nasce às 11:20 e se põe por volta das 15:30. Nas partes mais ao norte do país, isso pode ser um pouco mais extremo.
Embora seja estranho para a maioria de nós, há um benefício para estas poucas horas de luz - o dia inteiro é muito bonito. Como o sol nunca alcança uma posição elevada no céu, a luz durante essas horas cria um fulgor morno que cobre o país. O nascer do o pôr do sol duram cerca de duas horas, e a luz é também muito suave, perfeita para uma fotografia.
Embora seja definitivamente difícil sair da cama às 8h (ou até mesmo 9h ou 10h) quando ainda está completamente escuro lá fora, a cidade está bem iluminada e a maioria dos islandeses já se levantaram faz tempo. A vida normal continua como de costume antes do nascer do sol, e também depois que o sol se põe. Não suponha que só porque está escuro, não haverá nada para fazer.

O clima é imprevisível

"Se você não gosta do clima, espere 5 minutos", é um provérbio comum durante todo o ano na Islândia. No inverno, esta frase assume implicações ainda mais drásticas.
Dentro de um período de tempo bem curto, uma tempestade de neve pode se transformar em luz do sol e vice-versa. Uma vez, em um lugar lindo, eu não queria sair do carro por causa dos ventos fortes e da neve gelada. O Aaron decidiu sair, mas eu só assisti. Felizmente, 10 minutos depois, o céu abriu, revelando a mais bela tarde e o início de um típico pôr do sol de duas horas. Eu saí do carro e fiquei assistindo, muito feliz.
Vestir muitos casacos e estar preparado para todos os cenários (chuva ou sol) é crucial quando passeamos pela Islândia. Também é importante verificar o tempo antes de sair, e sempre estar disposto a mudar de planos (ótimo para pessoas aventureiras. Terrível para pessoas metódicas). Ainda assim, o tempo não vai ficar no caminho do que você fará na maioria dos dias, e você pode ter certeza de que terá, pelo menos, algumas horas de sol. Os islandeses estão acostumados às tempestades de neve, por isso, mesmo se você se encontrar em uma, a vida continua!

A Islândia coberta de neve parece um mundo encantado

Reykjavik pode ser a capital mais bonita que você já visitou. O centro é lindamente decorado para os feriados, e os coloridos das casas são lindamente cobertos de neve.
Sibéria? Antártica? Não, é a Islândia. Fora de Reykjavik, a ilha é esparsamente povoada com aldeias espalhadas. Cavalos islandeses correm juntos no campo para se aquecer. As igrejas cobertas de neve estão isoladas nos locais mais pitorescos.
Talvez seja mais escuro e mais frio do que o resto do ano, mas a Islândia no inverno não decepciona. E mesmo se você se esquecer de trazer casacos suficientes ou alguma outra coisa, apenas lembre-se de uma coisa: traga um cartão de memória enorme! Você vai tirar muitas fotos!

Traga a sua roupa de banho

Só porque é inverno não significa que você não possa sair para nadar. Tá bom, devo admitir que nem eu me convenci com isso. Achava um absurdo a ideia de colocar roupa de banho e mergulhar em um lago cercada de neve! Deus me livre! Mas a Islândia possui centenas de fontes termais vulcânicas que não só são usadas para a água quente local e energia geotérmica, mas também em muitos banhos públicos.
Sei que parece loucura fazer isso, mas é surreal e vale muito a pena! Você só vai congelar por cerca de 5 segundos enquanto tira a toalha e entra na água, mas depois disso, pode nadar na lagoa quente durante o tempo que quiser. Esses lugares ainda costumam ter um bar que serve uma variedade de bebidas congeladas e cerveja. E se você não quiser pagar caro por lugares fechados, também pode dar um mergulho em uma das piscinas públicas de Reykjavik. Eles têm piscinas quentes e frias que custam muito menos.

Assistir a Aurora Boreal é algo mágico. Sério!

Vou contar um segredo e juro que eu não fiquei maluca - a mágica (magia) é real na Islândia. Por mais estranha que eu me sinta em admitir que acredito nas histórias que ouço e leio sobre duendes, trolls e criaturas mágicas escondidas, não estou surpresa que eu me sinta assim. Há algo sobre estar aqui e ver por si mesmo um lugar com paisagens tão lindas e surreais e outros fenômenos que podem fazer você lentamente começando a acreditar que alguns lugares podem ter um certo elemento inexplicável, que está além do nosso domínio da compreensão.
Então eu vi a Aurora Boreal e achei mágico! Claro que há uma explicação científica por trás do fenômeno, mas quando você vê as luzes verdes girando e dançando no céu, é fácil esquecer o que você sabe e acreditar que você está testemunhando algo realmente mágico. Eu vi a Aurora Boreal pela primeira vez na minha segunda noite na Islândia e fiquei muito hipnotizada para ser capaz de lembrar claramente o que eu tinha lido sobre isso. Fiquei tão eufórica e maravilhada que cheguei a passar um pouco mal. O Aaron teve que me carregar no colo (acho que foi uma junção do frio com tudo que eu estava vendo). Embora eu não tenha as melhores fotos daquela noite, tenho uma memória inestimável que vai durar toda a minha vida.

Você adquire um senso real de perspectiva sobre o seu lugar no mundo

Enquanto isso não é exclusivo da Islândia, ou apenas aconteça no inverno, tenho que mencionar isso por causa de como me senti quando olhei para as ondas do mar em Reynisfjara. Fiquei maravilhada por sua ferocidade e beleza, batendo contra rochas maciças (que são, na verdade, Trolls), apenas para voltar para o oceano e deixar para trás uma praia preta e brilhante.
Senti isso também quando estava atrás da poderosa cortina de água da cachoeira Seljalandsfoss, quando senti o poderoso vento em Dyrhólaey, me empurrando como bem queria, e quando vi o meu primeiro arco-íris em Skógafoss.
E finalmente, quando vi as luzes da Aurora Boreal dançando ao redor do céu noturno acima de mim, me lembrei que sou apenas um pequeno ponto insignificante na face da terra e fiquei incrivelmente feliz de testemunhar as forças livres da natureza.
Além disso, quando você realmente experimenta por si mesma como o clima realmente pode mudar a cada poucos minutos, você não pode evitar de ser preenchida com um tipo diferente de respeito pelos fenômenos naturais.
E estar dentro de uma casa quente, fazendo o melhor sexo da sua vida, enquanto uma tempestade do lado de fora sacode as janelas e parece que vai derrubar a casa, tem algo de divino.

A Islândia no inverno pode ser muito fria, mas os islandeses são quentes e muito amigáveis

Se a crescente população de turistas incomoda os moradores locais, eles fazem um grande esforço de não deixar isso óbvio. Na minha (limitada) experiência até agora, descobri que os islandeses são um povo acolhedor, amigável e aberto.
Eles falam um inglês excelente e é fácil conseguir informações, mesmo se você não falar nada de islandês (que é o meu caso). O que também faz dos islandeses algumas das pessoas mais legais do mundo, na minha opinião, é que a cultura local tem seus valores fundamentais muito bem estabelecidos.
Por exemplo, você sabe o que a maioria das pessoas acredita ou concorda – principalmente sobre sexo, igualdade racial, respeito pela natureza, bondade geral e compaixão. Viver, em vez de apenas sobreviver (muitos jovens acreditam nisso) e perseguir interesses variados, ao invés de viver preso em uma caixa.
Políticos também são poetas, acadêmicos também são músicos, executivos de finanças também são alpinistas, e ex-jornalistas são agora guias turísticos. Por quê? Porque muitos deles realmente acreditam que devem fazer o que os deixa felizes - se isso significa mudar de carreira, tornando-se empresários, ou trabalhar mais durante certos meses do ano só para ter tempo livre para viajar durante os outros, eles fazem isso.

Um presente da internet

Como eu disse acima, nada disso seria possível se eu não tivesse me arriscado e criado o meu perfil no site de relacionamentos. Sei que verdadeiras histórias de sucesso são muito raras, mas elas existem. Como costumo dizer, há pessoas boas e ruins em todos os lugares, e a internet não é exceção. Por isso, se arrisque!
E vocês? Já conheceram seu amor online? Se não, a internet já ajudou vocês a visitarem lugares novos e terem novas experiências? Digam nos comentários.