Menu do Blog
Era uma vez nos encontros na internet

Arquivos

 

Amor e Romance

Lições valiosas que aprendi

Eu encorajo você a reconhecer que, em uma vida bem vivida, a capacidade humana de amar e ser amado só cresce mais e mais poderosa com a passagem do tempo.
Meu aniversário chegou. O comemorei com o Aaron, minha filha e minha família. Isso me fez pensar em todos os passos que dei para chegar até aqui. Chega um momento em que você olha no espelho e vê pequeninas rugas pela primeira vez. Chega mesmo um momento em que todos parecem jovens o suficiente para ter deixado a escola e você parece ter a sabedoria e vivência de um homem de cem anos.
No entanto, embora esses incidentes possam ser uma surpresa, nem todos acham que essa é uma experiência difícil. Para alguns, envelhecer traz a oportunidade de refletir positivamente sobre a vida com a chance de fazer pequenas mudanças para garantir que os anos que se seguem sejam tão felizes quanto os que passaram. Enquanto que para outros, cada aniversário traz desorientação e angústia.
Aniversários nos oferecem a oportunidade de aprender, deixar o passado para trás e avançar para o futuro. É uma oportunidade para se preparar para entrar numa nova fase de vida. Este processo pode ocorrer em qualquer ano que você fique um pouco mais velho e é muito individual. Seu aniversário é o momento em que você começa a aceitar sua própria mortalidade, percebendo que pode haver menos anos à frente do que para trás, e esse tempo é algo precioso. Posso estar soando um pouco dramática, mas precisamos começar a ter consciência disso. Não somos imortais.
Mas quer você goste ou não, todos nós envelhecemos a cada ano, e esta pode ser uma reflexão positiva ao invés de uma crise. Vejo isso principalmente em mulheres. Minhas amigas já nem querem ser lembradas que estão fazendo aniversário. Ao contrário delas, busco olhar para trás e ver o que aprendi. Por isso resolvi hoje escrever sobre isso aqui. O que aprendi nesses meus anos de vida.

Por que muitas pessoas têm medo de envelhecer?

Cada aniversário traz novos desafios. Quando passamos dos 20 anos, nos tornamos adultos de pleno direito, estabelecendo nossa carreira e círculo social. Apesar de ainda não ter chegado aos 30, acredito que nos tornamos cada vez mais orientados para a família e buscamos ainda mais de nossas carreiras, tentando subir em nossa carreira. Quando chegamos aos 40, geralmente nos estabelecemos no trabalho, temos filhos mais velhos ou adultos e começamos a pensar no significado da vida e sobre o que queremos. Portanto, cada fase oferece novas reflexões e novos desafios.
Mas independente da sua fase de vida, seu aniversário é um período onde você se pega "refletindo" sobre seu passado. Quanto mais você viveu sua vida ao máximo, menos arrependimentos você terá e é mais provável que você pense positivamente sobre o que aconteceu. Muitas pessoas sentem um sentimento de arrependimento por algum aspecto da vida que não deu certo conforme planejaram. Por exemplo, uma oportunidade não aproveitada, um momento da vida que estava fora do nosso controle, não passar mais tempo com amigos e família ou algo que desejamos ter dito a um ente querido, mas que não está mais vivo.
Este tipo de arrependimento que sentimos durante nossos aniversários, onde você reflete sobre o passado, é uma emoção perfeitamente normal que geralmente é substituída por outros pensamentos e sentimentos positivos. Reflexão é um processo gentil semelhante ao sentimento que você tem quando vê uma história de amor que o faz sentir uma série de emoções, algumas das quais são inquietantes, mas nenhuma delas é desagradável.
Para aqueles de nós que passamos nossas vidas nos colocando em último lugar, com medo de nos arriscar, envelhecer pode se tornar um momento de grande sofrimento, pois o reconhecimento do que foi perdido e que não pode ser recuperado nos atinge em cheio. Podemos nos tornar perigosamente vulneráveis a nossos sentimentos e, às vezes, acabamos fazendo mudanças drásticas das quais talvez nos arrependamos alguns anos depois.

Um dia, um parente muito íntimo meu me disse uma vez que devemos aprender com os erros cometidos pelos outros, e não com os nossos próprios erros

Demorou muito tempo para eu descobrir que isso não era verdade.
Quando criança, você aprende da maneira mais difícil que colocar a mão no fogão quente não é uma boa ideia.
Se você não cometer esse erro específico, você não se perguntaria o porquê dessa proibição?
Por outro lado, não parece ser uma boa ideia pular na frente de um caminhão apenas para descobrir que isso não é uma boa ideia.
Acho que há certos erros que você precisa cometer sozinho.
Só então você será capaz de vislumbrar a verdadeira natureza dessa situação particular, juntamente com suas consequências, e poderá aprender com isso.
Mas é claro que isso não significa que devemos cometer o máximo de erros possíveis para aprender o máximo possível.

A vida se resume a experimentar coisas novas, sobre cometer erros e aprender com eles

Existem muitos sinais em nosso caminho que tentam nos ajudar a tomar as decisões certas.
Somos bombardeados com regras de orientação.
Religião, família, governo, sociedade, mídia – TODOS estão nos ensinando sobre moral e ética e como devemos viver nossas vidas.
A sociedade "moderna" urbana impôs regras sobre nós que, muitas vezes, nos afastam da vida que nós, como seres humanos livres, devemos viver.
Eu acredito que devemos quebrar as prisões importas sociedade com mais frequência e deixar nossa zona de conforto para ir em direção ao "desconhecido".
É nesse momento que a "magia" acontece.
Quando não temos o conforto do conhecido ao nosso redor e algo desconfortável acontece, somos confrontados com um sentimento que conhecemos muito bem: medo.
Mas enfrentando o que tememos, aprendemos lições de vida inestimáveis ​​a partir das quais iremos beneficiar toda a nossa vida.

A beleza do recomeçar e aprender coisas novas

Depois de um tempo tendo me decepcionado com o pai da minha filha, resolvi sair da minha concha, me inscrevi nesse site de relacionamentos e comecei a marcar encontros. Foi uma época estranha e cheia de inseguranças, mas foi importante para me ajudar a recuperar a sensação de otimismo. A sociedade é rápida em nos dizer que precisamos de um relacionamento novo rápido e que outras mulheres são nossas inimigas, que quanto mais envelhecemos, menos chance temos de ser felizes e encontrar o amor. Isso, francamente, não faz o menor sentido.
Na verdade, só encontrei um  ambiente mais favorável para o namoro apenas recentemente, como vocês acompanharam. E eu o conheci de uma maneira calma, sem expectativas.
Sim, eu tive alguns encontros que não deram certo mas, em retrospectiva, eu claramente também não era a mulher certa para eles.
A honestidade é sempre a melhor política em qualquer idade. Quando eu era mais jovem, fazia tudo o que podia para evitar a rejeição. Agora acho que é mais rápido – e mais simples – descobrir o que realmente está acontecendo.

Se você ficar solteira novamente e estiver mais velha, encontrar um novo amor pode parecer uma tarefa assustadora

Me lembro que quando éramos crianças e olhávamos para pessoas solteiras com mais de 30 anos e pensávamos que suas chances no amor já haviam desaparecido. Pensávamos que essas pessoas estavam condenadas a ser solteiras pelo resto da vida.
Mas depois de ter minha filha e me ver em uma situação de completo desamparo e abandono, aprendi que recomeçar e mudar nossa perspectiva de vida é algo que podemos fazer com qualquer idade. Me vi em uma situação na qual, mesmo jovem, achava que não encontraria mais o amor. Ser abandonada pelo pai da minha filha mudou minha perspectiva sobre minha vida e meus sonhos. Por isso, recomeçar foi assustador mas, no final das contas, muito gratificante.
Existem três chaves para que você possa abrir seu coração para um relacionamento mais maduro:

A primeira chave que precisamos tem a ver com a necessidade real de fazer as pazes com nosso passado

Quando somos mais jovens, a maioria de nós se esforça muito para tentar limpar a bagagem que carregamos de nossa infância para que possamos encontrar e manter o amor. Apesar de nossos esforços, a probabilidade é de que ainda possamos carregar uma parte dessa bagagem conosco e ter que lidar com isso de forma contínua ao longo de nossas vidas.
No momento atual de nossas vidas podemos ainda ter bagagens novas que estamos carregando junto com as antigas!
Ex parceiros que feriram nossos corações, acordos de custódia tensos, dinâmicas familiares incômodas, responsabilidades financeiras com antigos parceiros, crianças crescidas que só pensam em proteger sua herança, ou as crianças ainda pequenas, que, compreensivelmente, precisam saber que elas vêm em primeiro lugar em nossas vidas.
Você ainda pode ter muitos sentimentos não resolvidos em relação a um ex, como lealdades mal estabelecidas, esperança de reconciliação ou ressentimento por ter sido mal tratada. E, como a maioria de nós ainda carrega ainda fragmentos dolorosos que marcaram o nosso passado. E essas dores fazem com que tenhamos preconceitos do tipo “Todos os homens não prestam” ou “Todas as mulheres são vadias”. Pensamentos que, ocasionalmente, aparecem nas nossas cabeças quando menos desejamos. Precisamos ter cuidado para que esses pensamentos não se tornem conceitos reais em nossas vidas.
Todos nós temos uma história. Todos nós temos obrigações e responsabilidades. No entanto, procurar amor à medida que ficamos mais velhos geralmente significa que teremos muito mais para resolver e/ou gerir do que quando éramos mais jovens.

A segunda chave tem a ver com a necessidade de sermos mais rigorosos com o amor do que fomos no passado

Amar depois de sofrermos alguma grande decepção, ou depois de uma certa idade, demandas que nos preparemos para nos expandir para outra pessoa de uma forma muito mais adulta, pois esse tipo de amor requer muito mais maturidade emocional do que o amor jovem e inconsequente.
Na verdade, é algo muito desafiador, emocionalmente, passar pelas exigências de amar os filhos de outras pessoas, abraçar suas causas, honrar seus compromissos financeiros e apoiar uma carreira já estabelecida e potencialmente exigente que você não escolheu ou ajudou a construir. Em relacionamentos mais maduros você está essencialmente entrando em uma vida já muito estabelecida, completa e provavelmente exigente.
Então nós precisamos nos preparar para amar de uma maneira que vai exigir mais de nós do que quando éramos mais jovens.
E isso significa entrar em uma maneira mais sofisticada e mais madura de se relacionar com o seu novo amor. E esse relacionamento se expande às pessoas que ele ama e com quem está comprometido. Isso é algo que provavelmente você não teve que enfrentar quando era mais jovem.

A terceira chave tem a ver com encontrar um parceiro com quem você compartilha um sentido de significado e propósito

À medida que ficamos mais velhos, de repente nos tornamos conscientes de que nossas vidas não são para sempre. E quando vemos isso claramente, muitos de nós começamos a nos preocupar mais com o legado que estamos deixando para as gerações futuras (principalmente se, como eu, você já tem filhos).
Em outras palavras, o amadurecimento é um momento em que, para muitos de nós, a coisa mais importante em nossas vidas torna-se o que queremos que aconteça após a nossa vida.
E por causa desse despertar, nossa vida passa a ser um momento em que muitos de nós começamos a viver de forma muito mais autêntica. E isso está profundamente alinhado com nossos valores verdadeiros e organizado em torno do que mais nos interessa.
Então, se você está ficando mais velho, está começando a refletir sobre essas coisas e ainda é solteiro, eu encorajo você hoje a colocar um pouco menos de atenção em suas paixões passageiras e um pouco mais de atenção em seu coração maduro e amoroso.
Encorajo você a dar um pouco menos de atenção às rugas e olheiras que estão aparecendo ao redor de seus olhos, e um pouco mais de atenção na sabedoria conquistada agora contida dentro de seu olhar. Você verá que faz toda a diferença.