Menu do Blog
Era uma vez nos encontros na internet

Arquivos

 

Conselhos de Namoro

O dia da vergonha

Acho que estou pegando o gosto de falar sobre coisas que acontecem comigo. Acredito que é interessante dar sua opinião sobre o que você leu ou viu, mas se você viveu a situação, é melhor ainda.

Entretanto, tenho escolhido cuidadosamente situações nas quais não passo vergonha. Das quais tiro uma lição de vida valiosa, mas sem expor meus erros. Bom, hoje isso vai mudar. Vou expor aqui um momento de vergonha. Se gostarem, posso postar esses momentos no blog de vez em quando.
Deixe-me começar. Essa linda moça de 21 anos estava em casa em um sábado à noite. Eu estava entediada, mexendo no meu computador sem muita coisa para fazer. Resolvi então checar alguns perfis online. 
Navegando entre os perfis de vários caras, me deparei com um que me chamou a atenção. Decidi então enviar uma mensagem. Eu pareceria muito patética por enviar uma mensagem em pleno sábado à noite? Pelo visto não. Quando eu mando uma mensagem para puxar conversa, costumo procurar no perfil do cara alguma coisa interessante para comentar. Por sorte, o gosto de filmes dele era muito parecido com o meu. Ele dizia que era um cara sensível, que não se importava de assistir filmes de mulheres. Um dos favoritos dele era "Mensagem para você". Pode parecer uma ironia, mas eu nunca havia assistido esse filme até pouco tempo, apesar dele falar sobre relacionamentos online - um assunto que, como vocês já perceberam, me interessa muito.
Portanto, animada por ter algo para falar, mandei a seguinte mensagem:
"Seu gosto em filmes é muito bom, mas devo admitir, envergonhada, que assisti "Mensagem para você" há pouco tempo! Tenho certeza que perder um clássico desses por tanto tempo é uma vergonha. Mas acredito que você não vai me julgar por isso ou pelo fato de eu estar mandando uma mensagem em pleno sábado à noite”.
Claro que eu tinha que mencionar o fato de estar sem o que fazer no sábado. Porque eu sou uma pessoa muito sutil. Enfim, eu estava prestes a sair do meu perfil e fechar o computador quando algo chamou a minha atenção. Sabe aquela sensação que aparece que algo está errado? Foi o que eu senti.
Rapidamente resolvi ir no meu histórico de mensagens enviadas. Eu tinha um mau pressentimento. Foi então que eu percebi a terrível verdade: Eu já havia mandado uma mensagem para esse cara. Não há um ano. Não há três meses. Há uma semana! E ele nunca respondeu!
Mas minha vergonha não parou por aí. Claro que não. Eu cliquei na mensagem que havia enviado anteriormente para o mesmo cara e percebi que eu havia escrito praticamente a mesma coisa. A diferença foi que, na mensagem anterior, eu ainda não tinha visto o filme.
Por que eu fiz isso? Por que não me lembro das coisas que escrevo? Eu estava bêbada? Estava sonâmbula?
A pior parte disso tudo é que, acidentalmente, parece que fiquei insistindo para ele sair comigo porque assisti o maldito filme. Como se alguém se importasse com isso. Ainda mais um cara que havia lido a minha mensagem e decidido não me responder. Mandar essa segunda mensagem foi como dizer: "Você pode não ter me respondido, mas eu não aceito um não como resposta. Vou continuar te incomodando com um filme sobre o qual, aparentemente, sou obcecada".
Eu passei a imagem de uma louca que não tem nada melhor para fazer em um sábado à noite além de encher os saco dos outros. Moral da história: todos nós temos dias da vergonha.