Menu do Blog
Era uma vez nos encontros na internet

Arquivos

 

Conselhos de Namoro

Fantasmas do passado

Há várias vozes na minha cabeça que estão, na maioria das vezes, competindo pela minha atenção e me atormentando com suas forças rebeldes. Normalmente, essas vozes estão gritando para eu comprar o vinho mais caro, ou sair para comprar sapatos (de novo), ou virar para olhar aquele cara bonito. Às vezes elas gritam para eu não comer aquele chocolate no meio da semana, porque eu vou me arrepender depois.
As piores são as vozes de namorados do passado. São vozes de namorados que me traíram e ficam rindo de mim, sabendo que meu coração ruiu e que fiquei com marcas de profundas e eternas. Essas vozes interferem com a forma como estou tratando meu relacionamento atual. Fico constantemente achando que algo pode dar errado. Apesar de estarmos no início e de ainda não termos nos encontrado pessoalmente, esta é a relação mais importante que eu já experimentei em muito tempo, e talvez a conexão mais profunda que já senti com alguém. Nós dois já conversamos tanto e trocamos tanta coisa que me sinto ligada a ele, mesmo à distância.
Eu estou ouvindo essas vozes porque ontem, depois de mais de um ano, o pai da minha filha entrou em contato comigo. Ele não queria se reconectar com a filha. Não, nada disso. Eu não esperaria isso dele. Ele começou com um papo esquisito de que eu ainda estava muito bonita e, no fim, terminou pedindo dinheiro. Sim, foi uma conversa impressionante assim. Eu o despachei da forma mais democrática possível para que ele não me criasse problemas. Não entrarei em detalhes sobre o meu ex. Vocês só precisam saber que ele é uma pessoa difícil e um pouco perigosa. É a única coisa que tenho a dizer.
Mas isso não é o ponto central do meu post.  O que quero dizer é que ele surgiu como um fantasma para me assombrar e mexeu com as minhas inseguranças. Principalmente em relação ao meu relacionamento atual. Principalmente depois de saber que ele vem ao Brasil me conhecer. Essas vozes rebeldes fazem eu me sentir autocrítica, com cargas de dúvida. Me pergunto se ele realmente gosta de mim. Fico com suspeitas de que um dia ele também vai me deixar ou me decepcionar.
Mas eu estou cansada desse barulho irritante dentro da minha cabeça e estou cansada de sentir como se estivesse esperando que uma tragédia vá acontecer. A dúvida que sinto é porque eu deixo os relacionamentos do passado continuarem a viver dentro de mim. A dúvida que eu tenho é de anos de medos e de acreditar que, em algum momento, todos os homens vão se cansar e ir embora.
Mas existem homens por aí que são genuínos e cuidam de suas mulheres, porque eles querem se comprometer com ELAS. São homens que prometem não te machucar. Que gostam apenas de você. Que realmente gostam de passar tempo com você. Que acreditam que você é a garota mais bonita do mundo. E que dizem isso.
Todo mundo precisa encontrar o recheio do seu biscoito. Todo mundo precisa de alguém. E eu também preciso disso.