Menu do Blog
Era uma vez nos encontros na internet

Arquivos

 

Conselhos de Namoro

Dois é bom, três é demais

Hoje resolvi contar um caso que vivi recentemente. Não, vocês não leram errado. Não foi uma amiga, fui eu. A conversa que se desenrolou com esse cara realmente me fez pensar em muitas coisas. Ele me abordou com a seguinte fala:
"Mineiro quietinho no Rio. O que um novato pode fazer em um cidade nova? Me mande um sorriso e quem sabe até onde podemos ir?".
Confesso que isso já me chamou a atenção. Estou acostumada a ser abordada com um "Oi, linda". Já ia responder quando ele acrescentou:
"Eu sou um cara divertido e inteligente. Como? Eu sou mineiro".
Isso também me chamou a atenção, pois no meu perfil diz que procuro alguém divertido e inteligente. Alguém que me faça rir. Portanto, é claro que eu ri e já me senti interessada, apesar dele ser bem mais velho. Depois dessa conversa inicial, começamos uma troca de mensagens engraçadas e, ao mesmo tempo, sexy. Confesso que fiquei muito empolgada. Não falava com alguém interessante assim faz tempo. Aquele mineiro parecia ser a união perfeita entre um cara bonito, divertido e inteligente. Entretanto, quando a conversa estava no auge, eis que veio a parte decepcionante. Vou transcrevê-la aqui:
Eu: Você está visitando a cidade? Não?
Mineiro: Você chegou a ler meu perfil? Eu devia estar trabalhando essa semana, mas foi cancelado... nada para fazer... queria me divertir um pouco.
Eu: Sim, mas eu imaginei que você tivesse acabado de se mudar para cá. Honestamente, te achei muito interessante. É claro que não mora aqui...
Mineiro: Desculpa... mas eu ainda posso ser divertido.
Eu: Ok. Fiquei interessada. Mas você não é um cara divertido e casado, não é?
Mineiro: Eu não tenho uma esposa... Mas tenho uma namorada em Minas.
Foi como um balde de água fria. Foi então que resolvi fazer a pergunta fatídica: "Por que os homens traem?". Inicialmente, ele evitou a minha pergunta. Quando eu perguntei de novo, de boa, ele resolveu ser honesto. Ele disse que não queria parecer um clichê, mas que não tinha motivos para mentir, pois já sabia que não ia rolar nada entre a gente. Verdade. Então ele contou que ele a namorada não fazem sexo há um ano. Ela já estava na menopausa e havia perdido todo o desejo. Ela tentou reposição hormonal, o que também a fez ganhar peso e perder a autoestima. No final, ele disse: "Eu a amo. Ela é minha melhor amiga, mas eu sinto falta de fazer sexo".
Confesso que essa história me deixou triste. Quantos casais não passam por isso? Quantos relacionamentos não acabam em lágrimas por causa de questões mal resolvidas como essas?
Continuei conversando com o mineiro e falei com ele que haviam outras opções para o problema da namorada dele. E adivinhem? A gente se encontrou. Mas fiquem calmos. Não aconteceu nada demais. Saímos para um bar. Conversamos, rimos bastante e ficamos como amigos. Gostei dele, mas três é demais. Acho que ganhei um novo amigo e uma lição de vida. Relacionamentos são como plantas que devemos regar sempre. Diálogo e companheirismo são essenciais.